#WHYIUBER

By terça-feira, setembro 08, 2015 ,



Hoje sou uma pessoa bastante pacífica, talvez as Relações Internacionais da minha licenciatura me tenham ensinado a ouvir mais, mas, aproveito este meu pequeno espaço, já que é dia de protestos, para me manifestar a favor; e falar das minhas experiências com a Uber, porque "é melhor evoluir do que proibir". 

Costumo apanhar um senhor no Porto que me diz que a Uber mudou a vida dele. Esteve 4 anos desempregado, era motorista e há uns meses inscreveu-se nesta empresa. Diz que mesmo a mulher lhe diz que parece outro, que voltou a ser o marido dela outra vez. Fala com as pessoas, mostra o Porto aos turistas. Também no Porto, fui conduzida por um rapaz mais jovem que me confessou “sabe, eu estava à procura de um part-time mas hoje gosto tanto disto que só saio mesmo se me obrigarem.” 


Há uns dois meses não consegui apanhar a Uber em Lisboa. Estava cheia de pressa e dirigi-me para uma praça de táxis. Entrei no primeiro e cheirava mal, mesmo muito mal, além do senhor ter o cabelo e a roupa claramente por lavar. É suposto pagar por algo assim? Para compensar tinha as janelas abertas, o que é bom em cidade mas que na autoestrada antes de uma reunião (mulheres, apoiem-me!) é claramente desastroso. Só pensava “já falta pouco, está quase” enquanto tentava apanhar o cabelo, que voava por todos os lados, e pensava que devia trazer uma escova comigo. O taxista não abriu a boca, nem quis saber se a rapariga lá atrás se debatia com o cabelo em pé ou se tinha frio. Só no final, se preocupou em olhar para o dinheiro que lhe dei, como quem diz “E gorjeta?”. Saí de lá e pensei: “Nunca mais!”. Eu sei que não é assim com todos e já apanhei taxistas impecáveis em veículos normais, mas infelizmente a incerteza do serviço e a “lotaria” que é apanhar um táxi em Portugal é uma das razões que me fez preferir um serviço onde me perguntam se a temperatura está boa, se a música está okay, por onde quero ir, que cheira sempre bem e que não abana por todos os lados.

Nunca tive um único problema com a Uber. Sempre correu tudo como planeado. Talvez essa segurança e o saber sempre com o que posso contar seja uma das principais características que valorizo. A começar nisso, passando, claro, pela limpeza, pela descrição, pela comodidade, pela simpatia e a acabar no preço. Eu explico melhor:

1. Mais prático: Chegamos ao destino e o motorista vem ter connosco (consoante a localização de GPS que inserirmos), não precisamos nem de procurar uma praça de táxis, nem de ligar para lado nenhum.

2. Mais barato: Pagamos apenas aquilo, sem bandeiradas ou tarifas especiais. E conseguimos fazer uma estimativa de quanto vamos pagar antes da viagem – introduzindo o destino e origem.

3. Mais fácil: Não precisamos de levar dinheiro connosco, sendo tudo através de cartão de crédito. Não há gorjetas, nem pressões nesse sentido.

4. Mais limpo: Está sempre tudo impecável e mesmo o motorista, está distintamente arranjado.

5. Mais controlado: Podemos avaliar o nosso condutor através da aplicação e dar a nossa opinião sobre o serviço. Recebem, uns minutos depois, um e-mail com os detalhes da viagem, o percurso, e se querem pedir factura. Da primeira vez, não estava a conseguir pedir a factura e logo uma senhora me respondeu (uma hora depois) a explicar como fazer nas próximas vezes e com a respectiva factura em anexo.


É por tudo isto que por muito que se fale, eu continuarei a usar a UBER até ser possível e espero que continuemos a poder fazê-lo, porque um país como o nosso só deve poder avançar, nunca andar para trás. 



E a vossa opinião, qual é? Podem partilhá-la através do site:  www.whyiuber.pt, lançado pela empresa para que as pessoas possam continuar a deixar os seus comentários sobre o serviço prestado em Portugal.

You Might Also Like

0 comentários

Welcome to our website !