Este fim-de-semana fugi para...

By terça-feira, setembro 09, 2014 , , , , , , , , , , , ,


Sabe sempre bem sair da cidade, sobretudo quando acabámos de voltar de férias e ainda não estamos bem no ritmo em que deveríamos estar. Faz-nos falta um período de “desabituação” dos jantares, das horas sem tempo, dos brindes e da pele com sabor a mar. Por isso, sou a favor de que nestes primeiros fins-de-semana da rentrée se faça o possível por desligar o modo workaholic (por um bocadinho!) mesmo que já não seja bem a mesma coisa... E, numa altura em que os Algarves e companhia se afiguram tão longe para umas escapadelas, há zonas perto de nós que pedem por ser descobertas. É por isso que vou começar a deixar-vos algumas sugestões para que os próximos meses custem menos a passar (e, caso queiram sugerir-me locais ou espaços, enviem-me e-mail para uma.pegada.feminina@gmail.com que farei por tentar conhecer e depois partilhar convosco, claro!).

Ora então este fim-de-semana (mais concretamente no Domingo) fui para o Vimeiro. Eu achava que ia algures para perto de Torres Vedras e nem tinha bem noção de onde ficava esta zona. (Shame on me!) Certo é que descobri um refúgio lindíssimo a 50 minutos de Lisboa com praia, campo e montanha. 3 em 1 e mil e uma coisas para fazer! O Vimeiro é uma região pacata, muito típica, com praias ótimas e vistas de cortar a respiração.


Mas comecemos pelo pretexto (como se dele precisasse!) que me levou até lá. O Hotel Golf Mar organizou o 33º concurso de saltos nacional. E como adoro cavalos pensei que fazia todo o sentido ir assistir à competição e dar um salto até às praias…

 Parece tão simples visto daqui...
Uma visita às cavalariças era obrigatória...



Almoçámos com uma vista do outro mundo. Acreditem, vinha de uma semana muito difícil e senti que precisava mesmo, mesmo daqueles ares... Depois, seguiu-se um passeio de jipe organizado pelas Rotas do Oeste aos comandos do Pedro Santa Bárbara e o coração bateu mais rápido, sobretudo ao olhar para os caminhos por onde o UMM - todo-o-terreno de fabrico português - se enfiava com a maior das facilidades. 

Esta rota é uma excelente forma de conhecer a região até porque passa por locais típicos, sem esquecer a nossa História. Lembram-se da famosa batalha do Vimeiro? Foi nesta zona que as tropas napoleónicas começaram a perder terreno com a ajuda dos ingleses... 






Com a Rafaela, uma miúda cheia de graça e filha do Ricardo e da Paula - autora do Angel Luzinha.

Depois do passeio seguimos para a piscina do hotel que é uma autêntica varanda sobre o mar. Estava na piscina, a pensar com os meus botões sobre o proibido: to do's para segunda-feira, quando chegou um menina pequenina com uns óculos de mergulho. Primeiro pensei: "Com uma piscina tão grande, tinha que vir para cima de mim..." e olhei em volta a ver se os pais se apercebiam. Mas ela sorriu tanto, e parecia tão empenhada nos mergulhos que acabei por me rir também. "Sabe mal a água!" disse-me. "É suposto não beberes...É cloro!" respondi. "Sabes, a minha mãe vai-me inscrever na natação porque eu sei mergulhar, mas não sei nadar." Então comecei a explicar-lhe que era só fazer o que ela fazia, com os pés e os braços, à superfície da água. A persistência ajuda sempre e ela queria tanto que acabou por dar umas braçadas sozinha pela primeira vez. Com alguns pirulitos pelo meio, como não podia deixar de ser! E depois correu a contar à mãe que me agradeceu ao longe. Soube-me bem sentir que provavelmente esta menina vai recordar para sempre aquela estranha da piscina do hotel que lhe ensinou como se mantém a cabeça à tona de água e se nada "como os golfinhos".



E deixei-me ficar, a sentir os últimos raios de sol a ficarem cada vez menos fortes, e a noite quase a chegar... Espero que por aí também tenham recuperado forças para esta semana!

You Might Also Like

1 comentários

Welcome to our website !