Paris: Diário de bordo, últimos dias

By domingo, outubro 27, 2013 , , ,

Agora que as saudades começam a apertar e que estou a desesperar por algum tempo (e por menos “crise” nas minhas finanças pessoais) para regressar, venho deixar as últimas fotografias desta minha ida a Paris (já pareço as novelas portuguesas a fazer render o peixe!)
O Jardim do Luxemburgo é um sítio mágico. Um lugar com muitas crianças e feito a pensar nelas. Os barcos à vela no lago não enganam! É um lugar familiar e romântico. De casais de todas as idades e de filhotes traquinas. De grávidas, mães recentes, avós e de casais felizes. Parece que o mundo quase parou na calma das flores que mudam consoante a estação. Eram cinco da tarde e nem almoçado ainda tínhamos. Mas o lago e o sol prenderam-nos mais uns instantes.
Paris é uma cidade de luz, romantismo e de coisinhas pirosas para apaixonados. Não, não pus o cadeado na ponte (porque não tive tempo!) mas na livraria Shakespeare & Co deixámos um bilhete escrito um ao outro. O som do piano na sala de cima, a escada íngreme, os livros até ao tecto, as máquinas de escrever, trouxeram-me recordações e, sobretudo, vontade de ter uma casa assim acolhedora e cheia de livros (onde ele toca piano para mim). E o post -it que ele me escreveu deixou-me ainda mais derretida…
Fomos jantar e aventurei-me a tentar pedir. Atrapalho-me mas acho que o francês, apesar de enferrujado, ainda aqui está.
E terminámos o dia na Caveau de La Huchette a ouvir e a dançar jazz. E foi perfeito. Um senhor pintava lá no canto o que ali se passava, e pareceu-nos que algures no meio do quadro estávamos nós. Se assim foi ou não, não sabemos. Mas que nos fartámos de dançar e que nos deixámos encantar pelo ritmo do saxofone e pela voz da menina bonita, isso sim! Ai Paris, Paris… Quando é que a ti volto?

You Might Also Like

4 comentários

Welcome to our website !