Paris: Diário de bordo, dia 1

By segunda-feira, outubro 14, 2013 , , , , ,

Estou de volta a Portugal! O sonho de Paris não está acabado, mas sim adiado. Passo a explicar, o meu namorado teve uma oferta de trabalho brutal em Paris. Estou muito orgulhosa dele, claro, mas não é fácil lidar com esta distância, sobretudo quando estamos tão habituados a estar juntos e próximos. Ainda assim, aquilo que nos une parece estar tão forte e cimentado que estou confiante que vamos conseguir e, vendo o copo meio cheio, lá tenho eu que passar a vida em Paris. Que chatice! O lado bom do meu trabalho é que consigo fazê-lo a partir de outros lugares (embora seja menos cómodo) por isso vou tentar estar com ele algum tempo lá para gerirmos esta situação. Sinto que vai correr bem! E já ando a reaprender francês, oui?
Foi isso que fiz nestes dias. Teoricamente era uma semana, mas com as greves e o meu voo cancelado, acabei por lá estar uma semana e dois dias. Vou já mostrar-vos algumas fotos, para vos por a par de tudo!
No primeiro dia fui trabalhar para um café, o Le Buci, em Saint Germain (com wi-fi) onde o David,que me contou ser admirador de Portugal e ter casa em Cascais, fez questão de me introduzir aos crepes au sûcre, uma das minhas perdições nestes dias... As horas passadas no café permitiram-me conhecer um casal de americanos de New York, loucos por esta cidade, que me contaram que vir a Paris é uma tradição anual no seu longo casamento, não é lindo?
Nós fomos jantar a um restaurante incrível onde tocam jazz ao vivo e onde provei pela primeira vez os famosos escargots, e adorei! 

Neste restaurante, as pessoas podem escrever nas paredes. Já percebi que em Paris há muito esta tradição de se deixar uma marca, uma “pegada” (tal como eu gosto) onde quer que se vá. Neste restaurante não é diferente e nós não deixámos de eternizar o momento numa das paredes. A caneta estava a falhar um pouco, mas não importa. Ficou escrito e desejado que muitos jantares destes se repitam e, sobretudo, assinalado que este foi o primeiro jantar da nossa história, agora contada a partir de terras francesas. 


P.s Sou uma desnaturada e esqueci-me de vos dizer a vencedora do passatempo Tweezerman (tambores dos muito atrasados), é a Liliana Fidalgo!

You Might Also Like

2 comentários

  1. Tão giras, as fotos e as histórias que conheceste! Boa sorte para esta nova etapa :)

    ResponderEliminar

Welcome to our website !