Ambition Seduces. Power Corrupts

By quinta-feira, novembro 10, 2011



Fui ontem à ante-estreia do filme “Nos idos de Março”. De um filme onde as excelentes performances já eram esperadas face ao elenco de peso, há que destacar o confronto com a nossa própria integridade que o filme nos traz.
De um Ryan Goslin, mais maduro e sexy, que no filme que o notabilizou “Diário da nossa Paixão”, não foge um mítico George Clonney, exemplar no seu papel de governador, mas também na pele de realizador.

Este filme fez-me recuar no tempo, pensar nalgumas questões que fiz a mim mesma sobre política e sobre a quebra de expectativas inerente a quem a explora. Porque como Ida refere no filme, todos acabamos por nos desiludir na política, porque mesmo os mais leais e convictos acabam por se corromper ou por não aguentar a sede do poder. Porque a ambição seduz e o poder corrrompe. Num ritmo frenético a integridade é posta em causa e aquilo que ela representa para nós, ao mesmo tempo que traz  uma visão de lealdade e a demarca da moralidade.

Este filme é sobre política mas, na minha opinião, é transversal porque nos questiona sobre a ambição e sobre até onde se esta disposto a ir por poder.“Estou casado com a campanha”, refere o actor. Lealdade mas também vingança porque esta, citando, torna as pessoas imprevisíveis na“big league”, onde os erros se pagam caro. Porque há erros irremediáveis e é isso que o filme também retrata. Nem sempre há segundas oportunidades e o confronto com a nossa ética tem que nos ajudar a compor a nossa integridade para falharmos menos, porque senão acabamos por desfragmentar-nos e perder sentido, como Ryan parece sentir-se no final,ou seja, já sem escrúpulos e comprometido com aquilo que sempre rejeitou.

Numa visão pouco cor-de-rosa dos bastidores da política e baseado na peça «Farragut North», de Beau Willimon,  sobre a campanha de Howard Dean, candidato pelo partido democrata em 2004, esta é uma sugestão que vos deixo para o fim-de-semana.

You Might Also Like

4 comentários

  1. Gostei imenso do filme (e dos actores se é que me entendes!)

    ResponderEliminar
  2. Gostei muito da tua crítica, quero definitivamente ver este filme!

    A política é deveras uma autêntica selva, em que os candidatos como disseste e muito bem, nao aguentam a sede do poder, entre outras coisas...

    ResponderEliminar
  3. ahah entendo pois Marta, se entendo!

    Vicente, tenho a certeza que não te vais arrepender. Aproveita o fim-de-semana para ires ao cinema..

    Gostei mesmo muito S., acho que está mesmo bem feito e os actores não podiam estar mais adequados ao seu papel. Estão perfeitos.

    Beijinhos e bom fim-de-semana!

    ResponderEliminar

Welcome to our website !