Dos efeitos secundários

By quarta-feira, junho 29, 2011



Não percebo, para variar, o que se passa comigo hoje. Se calhar estou a ficar imune à cafeína ou então simplesmente estou a criar-lhe novas reacções. De facto, o café hoje em vez de me despertar e pôr enervada e portanto produtiva, está a fazer-me ficar irritadiça com o mundo e aluada. Hoje já é a segunda vez que vou parar ao piso 0, em vez do 3 (onde se bebe café) e saio com a chávena de café na mão até me aperceber que não é para ali que quero ir e voltar a entrar no elevador onde estão as pessoas de onde eu acabei de sair, que me olham a pensar que estou doida. Passa-se o mesmo com os caminhos, já que também já me enganei várias vezes. Não bastando este alheamento e autismo para com o mundo que me rodeia, surgiu também o meu ar de kung fu fighting já que estou com vontade de rasgar os papéis na minha frente, apagar os e-mails e esfolar a bela face dos que a mim se ousam dirigir. Claro que estou a exagerar, mas estou aborrecida. Nem o sol está a conseguir pôr-me animada como é costume. Mas sabem porquê? Não é por ter muito trabalho, ou por não ter tempo para tudo o que tenho para fazer. Não é nada disso. Antes fosse. Hoje sinto-me chateada por não encontrar sentido neste esforço todo. Porque é que não me surge uma fadinha invisível a indicar-me “tu és boa nisto”, por isso “faz o mestrado em x”, a pós graduação em z” e “aprende a língua g”.  Eu sei que ando sempre perto das coisas, que cumpro o lógico e que tudo me tem feito crescer e tem sido determinante. Mas mesmo assim irrita-me fazer com o espírito do “ah, já que me meti nisto agora levo até ao fim”. Gostava de ter uma resposta mais certa. Sim, mal não faz embora por vezes sinta que estou a perder tempo , no entanto mais vale perder tempo a fazer coisas do que a nao fazer nao é?

You Might Also Like

0 comentários

Welcome to our website !