Vi-vos uma vez num comboio em Paris…

By quinta-feira, fevereiro 17, 2011 ,



Com um brilho no olhar, tão felizes, tão genuínos. Estavam perdidos em Paris por não perceberem francês e, porque mesmo querendo estudar fora (na Alemanha dizia o rapaz, e ela consentia com um aceno), também pouco percebiam de Inglês. Sorri-vos timidamente porque contemplava a vossa alegria, que me distraía. Falámos no comboio, expliquei-vos onde tinham que sair e “em troca” falaram-me do Chile, da vossa terra. Foi das conversas mais rápidas que tive, e reconheço que, mesmo já tendo sido há um ano, não vos esqueci. Fiquei com o coração apertado quando ouvi do terramoto. E foi o vosso sorriso genuinamente feliz que não me saiu da cabeça. 

Em vocês, vi o saborear dos instantes que tantas vezes procuro, e que tão raramente consigo encontrar. Em vocês, vi a sensação de plenitude, o olhar sereno, atento, despreocupado, inocente de um casal apaixonado e entregue à novidade. Que vive todos os instantes como uma criança a descobrir e ainda pouco preocupada com porquês. Vi um olhar diferente dos que vejo todos os dias, um olhar cheio de esperança, de esperança.

Lembro-me de vocês hoje, porque nunca vos esqueci. Nem os vossos nomes sei, mas sei que nesse cruzar de minutos, num comboio na estação de Saint Lazare, vi que a felicidade, que tanto falam e gostam de especular por aí, é bem diferente do ter tudo o que sonhamos. Que basta entregarmo-nos às vezes mais, em pequenos momentos, porque muito embora não passem de flashes e porque embora nada seja eterno, valem a pena. 

Era um desses olhares que eu precisava hoje.

You Might Also Like

1 comentários

  1. Marta,
    vai guardando todas as tuas memórias porque o teu futuro também será feito com elas.
    Vivemos tempos onde nos falha memória e sobra a ingratidão.
    Gostei do teu blogue.
    Passarei por cá mais vezes.
    Bjs
    Luís Castro

    ResponderEliminar

Welcome to our website !