Operações complicadas

By sábado, fevereiro 26, 2011 ,

Conheço bem a tua história: as mensagens, a roupa do primeiro encontro, os nervos, e os pulos de alegria. E sei como ficaste com o não happy ending. Sei que tenho estado contigo, mas sei também que eu não curo: sei que dói menos nos meus braços, mas sei que à noite enquanto dormes ou, antes de conseguires, a tua mente foge para bem longe, roubando o teu coração, e que voltas a senti-lo: o cheiro dele, as brincadeiras, os fins-de-semana longe de todos, e até os defeitos, que o transformam num sapo encantado. Sentes que ainda o tens. Fazes fórmulas matemáticas e imaginas que se tivesses feito alguma coisa diferente, se tivesses tentado qualquer coisa mais… Enches-te de “talvez” e de “e ses”.

Sei que tiveram uma história como as dos filmes, que se conheceram no outro canto do mundo, e que histórias como essas não se repetem. E que, só por isso, deviam ter uma lei que as fizesse dar certo. Fito os teus olhos cansados, apagados e sinto-te esgotada, vazia. As nossas idas ao cinema e os nossos passeios ajudam. Porém, a cura só pode vir de ti.
Percebi que as grandes desilusões são como cirurgias, onde há um pós-operatório de recuperação e onde cada um tem o seu tempo próprio conforme a imunidade, as células e os danos. Vais recuperar desta cirurgia complicada. Eu sei que vais. Ao teu tempo, mas vais.

Quanto a mim, vou estar sempre por aqui. A pensar em mil eu uma formas para te fazer feliz. A arranjar mil e um pretendes perfeitos até que um te cicatrize e te garanta o melhor pós-operatório. Mas eu, eu vou estar sempre por aqui.


“The goal of any surgery is total recovery - to come out better than you were before. Some patients heal quickly and feel immediate relief. For others the healing happens gradually, and it's not until months or even years later that you realize you don't hurt anymore. So the challenge after any surgery is to be patient. But if you can make it through the first weeks and months, if you believe that healing is possible, then you can get your life back. But that's a big if.” Grey’s Anatomy (7:11)

You Might Also Like

2 comentários

  1. Que perfeita analogia :) Escreves mesmo mto bem.

    bjinhoo

    ResponderEliminar
  2. Eu acho mesmo que não podemos esquecer este ritmo próprio de cada um, e fez-me bem vir aqui ler isto hoje, por isso tenho que te agradecer!

    Beijinhos

    ResponderEliminar

Welcome to our website !